CARCERÁRIA

MAIS NOTÍCIAS

Coordenadores:

  • Jairo Oliveira Leite
  • Raimunda Gonçalves da Guia.

    Assessores:

  • Pe. Edmilson Ferreira Lima
  • Pe. Ezio Borsani

    Referências:

  • Cristina
    • Grajaú
  • Clovis
    • Barra do Corda
  • Diácono Maury
    • Tuntum
  • Dr. Jairo Oliveira Leite
    • Advogado
    • Tuntum
  • Casa Paroquial
    • Dom Pedro – Ma
  • Temos também a assessoria de advogados e assistentes sociais.

 

DIOCESE DE GRAJAÚ

Avaliação 2016

* No mês de outubro de 2015 foi criada a Coordenação Diocesana da Pastoral Carcerária.

* Já existia em algumas Paróquias uma atividade neste sentido. O Jubileu da Misericórdia foi um grande estimulo e inspiração para valorizar esta pastoral que revela o rosto misericordioso de Deus na realidade dos presídios e entre os presos, e realiza uma das “obras de misericórdia corporais” reconhecendo Jesus identificado com a pessoa do detento (“Eu estava na prisão, e vocês foram me visitar” Mt 25,36).

* A Pastoral Carcerária é a presença da Igreja nos cárceres, entre os mais pobres dos pobres, com equipes que agem

– no sentido da caridade e assistência (saúde, alimentação, acompanhamento das famílias dos detentos, atitude de amizade e acolhida sem julgar….)

– no sentido dos direitos humanos, que devem ser garantidos a todos, também aos detentos (colaboração com a promotoria, exigir o cumprimento dos deveres do estado para com os detentos…)

– no sentido da evangelização, anunciando o Evangelho da vida nova e da libertação (com celebrações, missas, orações, catequese…)

* Na nossa Diocese não temos a presença de presídios e institutos penitenciários, mas em cada delegacia temos detentos (em alguns lugares muito numerosos, em outros menos) que precisam da nossa presença e acompanhamento.

* Nestas datas (11-12 de março de 2016 / 17-18 de junho de 2016 / 21-22 de outubro de 2016) tivemos momentos diocesanos de encontro e formação.

A formação se deu através de subsídios (livros e cartilhas), vídeos, reflexões bíblicas, partilha das experiências de cada equipe.

A formação se deu nestes aspectos:

– o que é a Pastoral Carcerária

– o conhecimento da situação carcerária e do problema carcerário do Brasil

– o conhecimento da nossa realidade carcerária

– a ação da pastoral carcerária

– como formar uma equipe – a ação da equipe

– a espiritualidade da Pastoral Carcerária

A formação continua depois nas realidades locais, nas Paróquias.

* Existem equipes de Pastoral Carcerária em Dom Pedro, Tuntum, Grajaú. Durante o ano 2016 se formou também uma equipe em Barra do Corda. Estamos animando para a formação também de uma equipe em Presidente Dutra.

Referencias:

Grajaú: Cristina

Barra do Corda: Clovis

Tuntum: diac. Maury  e Dr Jairo Oliveira Leite (advogado)

Dom Pedro: Casa Paroquial (99) 36621307

* Temos também a assessoria de advogados e assistentes sociais.

* Dificuldades:

Algumas Paróquias ainda ficam fechadas ou com pouca sensibilidade em relação a esta pastoral. Esta falta de apoio se manifesta na dificuldade de enviar participantes nos encontros diocesanos de formação, e também com a pouca informação e divulgação dentro das paroquias.

Em alguns lugares ainda é difícil o acesso aos presos a causa da falta de disponibilidade da Polícia.

Existe uma difícil colaboração com outras igrejas cristãs (evangélicos, adventistas…) que também visitam os detentos.

* A nova Coordenação diocesana da Pastoral Carcerária:

Coordenadores: Jairo Oliveira Leite e Raimunda Gonçalves da Guia.

Assessores: pe Edmilson Ferreira Lima e pe Ezio Borsani

Programação 2017

* Continuar com os encontros de formação. Precisamos adquirir material.

* Criar novas equipes e envolver todas as paróquias onde tem detentos nas delegacias, através de visitas nas paróquias e animação e informação nas missas ou nos conselhos paroquiais.

* Maior conhecimento das nossas experiências, com uma equipe que visita a equipe de outra cidade durante as suas atividades com os presos.

* Cada equipe deve envolver a própria paróquia informando, pedindo colaboração material, colocando o tema dos presos nas orações, apresentando as atividades da equipe nos conselhos paroquiais.

* Criar e manter uma ligação e colaboração com as outras pastorais (pastoral familiar, PJ, pastoral da criança, pastoral social…) para acompanhar as famílias dos detentos e para um trabalho de prevenção.

* Procurar um diálogo e colaboração com as autoridades policiais, judiciarias, municipais, da promotoria. Neste sentido já está em fase de execução uma interessante experiência em Tuntum.

* Ter o apoio da PasCom diocesana para informar, divulgar, destacar a Pastoral Carcerária nos meios modernos de comunicação.

More on this topic

Artigo anteriorSOCIAL
Próximo artigoPESSOA IDOSA

Comentários

Advertisment

MAIS LIDAS

Pastoral da Criança divulga Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança

Foi impressa em folhetos e cartazes e, também no Jornal da Pastoral da Criança no mês de novembro, que será rezada nas 1,4 milhão...

Diocese de Grajaú participa da posse da nova equipe formativa do Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição em Aracaju

A missão de preparar os futuros sacerdotes da província eclesiástica de Aracaju está, desde sábado (17/02), sobre os ombros de uma nova equipe formativa....

Papa Francisco divulga mensagem para o Dia Mundial dos Pobres

O Vaticano divulgou na terça-feira, 13 de junho, a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial dos Pobres, que será celebrado pela primeira...