Paróquia Nosso Senhor do Bonfim apresenta sugestões para celebrar o Ano Mariano

0
1986

O Ano Nacional Mariano 2016 – 2017 foi proclamado pela CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do Rio Paraíba do Sul em 1717.

O Ano Mariano será uma grande oportunidade de crescimento e amadurecimento na fé. Somos convidados a imitar Maria, sobretudo, em sua atitude orante (Lc 2, 16) e missionária (Lc 1, 39).

Desse modo, ‘queremos nos deter diante da imagem de Maria, portadora da Palavra Divina, e permanecer diante dela em oração pessoal ou comunitária’. Queremos ser atraídos ao encontro da Palavra de Deus, Jesus Cristo, o filho de Maria (Lc 1, 3. 43; Gl 4,4).

Além disso, ‘queremos viver um Ano Mariano Missionário. Devemos levar a Palavra “no colo de Maria” a todos, sobretudo aos que estão mais afastados. Muitos irmãos e irmãs com sede e fome do pão da Palavra de Deus nos esperam’, aguardam a visita de Maria.

Assim, façamos das palavras da presidência da CNBB na mensagem de abertura do Ano Nacional Mariano, a proposta por excelência para viver este ano: ‘Nós esperamos muito que o Ano Mariano possa ser de intensa evangelização com Maria, contando com a sua proteção, seguindo os seus exemplos, mas sendo essa Igreja em saída, essa Igreja misericordiosa, que a exemplo de Nossa Senhora vai ao encontro dos irmãos para compartilhar a alegria do Evangelho de Jesus Cristo – alegria da fé em Cristo’.

Concretamente, sugerimos três propostas principais:

1 – Visita de Maria a minha casa;
2 – A vivência intensa do mês de maio;
3 – A realização da Semana Mariana no mês de outubro – mês missionário e mês do rosário;

1. Visita de Maria a minha casa

Cada família das comunidades recebe a capelinha de Nossa Senhora Aparecida e reveza a cada dois ou três dias ou uma semana com sua vizinhança, vivenciando um momento de oração. Sugere-se que toda a família reze em união o terço ou uma Ave Maria e a oração de consagração da família a Nossa Senhora Aparecida. Assim, Maria visita cada casa, semana após semana, como visitou Isabel (Lc 1, 39 – 56), levando seu divino filho, Jesus Cristo.

2. Vivência do mês de maio

Durante o mês de maio, vivê-lo intensamente com a companhia de Nossa Senhora Aparecida. Sugere-se:

• A reza do terço diariamente em cada família da comunidade;
• Encontros marianos nas famílias;
• Celebração da festa de Nossa Senhora de Fátima – 13 de maio;
• Celebração do dia internacional da família – 15 de maio (Pastoral Familiar);
• Missas Marianas nas ruas;
• Encerramento com a coroação de Nossa Senhora nas comunidades e Matriz, envolvendo as crianças, adolescentes e jovens;
• Atividades culturais – festivais de músicas marianas, apresentações, etc.;

3. Semana Mariana

Programar-se-á uma Semana Mariana em outubro, mês do rosário e missionário, quando se dará o encerramento do Ano Mariano.

Sugere-se como programação geral para essa semana:

• Missa de abertura – dia 05/10;
• Visita às famílias;
• Momentos marianos ao longo de toda a semana nas comunidades;
• Encerramento do Ano Nacional Mariano na festa de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, dia 12/10, com a presença de todas as comunidades;

4. Outras sugestões para o decorrer do ano

• Incentivo maior à celebração das festas nas comunidades que têm Nossa Senhora como padroeira;
• Incentivo às famílias para que tenham em suas casas um altar dedicado à Nossa Senhora;
• Promoção do “Dia do Sim”: encontro vocacional para adolescentes e jovens da catequese, do grupo de coroinhas, da PJ, etc. em agosto;
• Promover uma ação social concreta – Terço dos Homens e Terço das Mulheres;
• Celebração Mariana com os enfermos (Cf. Missal – Coletânea de Missas de Nossa Senhora, CNBB, p. 227)– sugestão: dia 20 de abril, festa de Nossa Senhora da Saúde, organizada pelos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística, Pastoral do Idoso e Legião de Maria;
• Visita da capelinha de Nossa Senhora Aparecida a todas as casas dos catequizandos – responsáveis: Catequistas e Equipe de Liturgia da Catequese;
• Celebração da Misericórdia – Celebrar a festa de Nossa Senhora, Rainha e Mãe de Misericórdia (Cf. Missal – Coletânea de Missas de Nossa Senhora, CNBB, p. 203) e promover um dia de confissão – responsável: Grupo da Misericórdia;
• Retiro para os jovens – “300 anos de bênçãos: com a Mãe Aparecida, Juventude em Missão!”
• Cenáculo Mariano Paroquial – RCC;
• Curso de Mariologia;
• Semana Nacional da Família – 13 a 19 de agosto – responsável: Pastoral Familiar;
• Abordar como temática dos festejos da Matriz e comunidades – Ano Nacional Mariano e o Documento 105 da CNBB – Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade;

‘A celebração dos 300 anos é uma grande ação de graças’. Nós queremos render graças a Deus por nos ter dado uma mãe (Jo 19, 27). Também, queremos imitá-la, posto que se ‘nossa devoção a Maria não nos leva a um maior conhecimento da Palavra de Deus e a um amor que se aplica em cumprir tudo o que Jesus nos diz (cf. Jo 2,5), podemos sinceramente questionar a sinceridade dessa devoção’.

‘A companhia e a proteção maternal de Nossa Senhora Aparecida nos ajude a progredir como discípulas e discípulos, missionárias e missionários de Cristo!’